segunda-feira, dezembro 04, 2006

Pesadelos de meia idade

Tenho tido sonhos estranhos, explosões, choques de cores, escadas dentro de florestas abissais.
Tenho tido suores, tremores, crises de choro, como um homem abandonado na tarde declinante de março, entre as chuvas e as enchentes sazonais.
Tenho tido urgência em dormir, ás vezes, em não dormir, desassossego, tenho tentado ler numa pedra o desenho de um parto.
Tenho tido dores, as mãos trêmulas, convulsões vespertinas e solenes com mocinhas despudoradas.
Tenho tido imagens bucovskianas, sedentas de paixão, de gozo, gritos, trancos, cheiros, ruas, sons, flautas, domingos, chão, velhos, peões, espelhos, a pracinha à tarde, o tom rosa púrpura do dia.
Tenho tido anseios quarentões, brigadeiros suculentos de chocolate comidos à escondida, o mistério do Deus descortinado.

Um comentário:

Venezina ou AVeneziana disse...

Mas que sonhes! Sempre e eternamente.A cores ...

Bjs de Mel