sábado, dezembro 02, 2006

Campo de aviação



Penso numa cidade quase Andradina
De trinta anos atrás, ruas de terra vermelha
Jardins nas casas pintadas de cal,
As meninas carregando latas d’água
Vestidos de chita florida, pequenas onze horas
Nos dias longos de chuva e sol.
Penso, mas logo me surge um certa poeira
Um vapor vermelho, que não defino bem, não sei se é o tempo
Ou se é minha memória que já não traduz
Com exatidão as imagens amareladas.
Vejo alguém andando na poeira, sob o sol de trinta graus
Tão comum em Andradina, no bairro de Santa Cecília
Próximo ao campo de aviação,
Alguém descalço, menino moreno com estilingue na mão, olhando boquiaberto
Os pés de mamona invadidos pelos passarinhos.

(Do livro "Soldado à beira da fuga", Editora Alaúde, 2005)
http://www.livrariaphylos.com.br/

Um comentário:

Ana Maria Costa disse...

...dá até pra visualizar o menino feliz e perplexo diante da vida desabrochando...
Parabéns!