segunda-feira, dezembro 11, 2006

O limite e o limite

Onde a luz
Do fim do túnel?
Onde a rua,
A roupa que visto
O lençol limpo da cama;
Onde o começo
O branco dia, onde
A casa do Deus
Que nos habita,
Onde?

Esta casa é o limite
Do meu brando corpo
Que está além do que meço
E do intocável tempo.
Está para além do céu
Caminho de inumeráveis aviões.

Um comentário:

Larissa Marques disse...

Gostei muito do espaço, voltarei mais vezes.