segunda-feira, março 12, 2007

De todas as partes, só me fica o meio

De todas as dores, só me fica a queda.
Um pulo, algo insuspeito e ingênuo.
Uma tela, onde o pincel do artista,
aos poucos completa a imagem que lhe veio
em sonho.
De todas as partes, só me fica o meio.
Não a completo, não a escrevo: fica no ar,
punhal em forma de vento.

3 comentários:

Juliana Marchioretto disse...

bonito.

:)
bjo

robina disse...

Olá!
Vim agradecer e retribuir a visita :-)

Regina de Paula disse...

Olá Mauro, Adorei fazer esta visita. Se quiser, tb está convidado ....www.reginapandrade.blog.uol.com.br Abraços da Rê