segunda-feira, novembro 20, 2006

A claridade

A claridade do sonho
Desfaz-se na tarde
Ironia do ocidente.

Na claridade sobrevive
Deus,
Ponta de cores
Assombrosos partos.

Densa
A claridade vaza
Reinos quânticos
Príncipes.

Flores:
Claridade somos
Porão sombrio
Onde Deus não planta.

(Do livro "Soldado à beira da fuga", Editora Alaúde, 2005)

2 comentários:

Bosco Sobreira disse...

Caro Philos,
Agradeço sua visita ao "Politicamente..." e as palavras elogiosas, que recebo como incentivo. Agradeço, também, a oportunidade de chegar até aqui e descobrir um Poeta de talento, desmentindo o que se encontra em sua breve apresentação.
Voltarei sempre que possível.
Um abraço,

Kika disse...

Olá,
Nossa ! Fico feliz em reencontrar você com um blog tão rico e belo, tanto na qualidade das fotos quanto dos textos.
Tenho um carinho especial pelo poema "Do meu lado, o escuro"
Sabe de uma coisa ? Seus poemas completam uma coisa simples em minha alma, é isso...
Beijos de sua fã e obrigada pela visita no meu bloguinho...
Kika