terça-feira, abril 17, 2007

In natura

Conchas fazem lastro no mar.
Voltar à infância é adentrar
Uma velha casa, visitar seus
Cômodos, olhar a rua areiosa
Vendo os tremores do sol.

É real e consagrado.

Preciosas letras parecem pedras
Ainda in natura, breves contos
Inutilidades guardadas em gavetas
Arquivos de outros tantos tempos.

A dor sertaneja é história antiga
Casa velha, velhos quartos
Janelas estilosas onde se põem
Algumas lacunas.

Somos todos atores.

Um comentário:

Henrique Mendes disse...

Meu caro,
Porque será que não fiquei surpreendido? O seu crescimento é em progressão geométrica,quando se comparam os de hoje com os textos mais antigos.
Fico satisfeito que assim seja, pois assim se justificam as dores de percurso.
Gostei demais do seu blog, vou voltar mais, sim.